0

ANTIBIÓTICOS: Saiba agora o que você deve comer durante e após o uso para restaurar os danos!

Antibióticos geralmente causam muitos efeitos colaterais. Mas, a alimentação adequada pode amenizar os estragos!

Antibióticos

Os antibióticos são uma poderosa linha de defesa contra infecções bacterianas. No entanto,  às vezes podem causar efeitos colaterais, como diarreia e danos ao fígado.

Alguns alimentos podem reduzir esses efeitos colaterais, enquanto outros podem piorar. Neste artigo,  vamos explicar o que você deve e não deve comer durante e após o tratamento com esse tipo de medicamento.

O que são os antibióticos?

Os antibióticos são um tipo de medicação usada para tratar infecções bacterianas. Eles atuam combatendo a infecção ou impedindo que ela se espalhe. Existem diversos tipos.

Alguns são de amplo espectro, o que significa que eles agem em uma variada gama de bactérias causadoras de doenças. Outros,  são criados para matar  espécies, específicas,  de bactérias.

Esses medicamentos são muito importantes e eficazes no tratamento de infecções graves. No entanto, eles podem vir com alguns efeitos colaterais muito negativos. É  importante ficar de olho.

Por exemplo, o uso excessivo, ou por longo prazo, pode prejudicar seriamente seu fígado. Um estudo americano mostrou que os antibióticos são os medicamentos mais comuns para causar lesões hepáticas.

Eles também podem ter efeitos negativos sobre os trilhões de bactérias e outros micróbios que vivem nos seus intestinos. Essas bactérias são coletivamente conhecidas como a microbiota intestinal.

Além de matar bactérias causadoras de doenças, os antibióticos podem matar bactérias saudáveis. Aqui está o grande perigo do uso indiscriminado.

Tomar muitos antibióticos pode alterar drasticamente as quantidades e os tipos de bactérias dentro da microbiota intestinal. Isso é mais danoso especialmente no início da vida.

Na verdade, apenas uma semana de uso desses medicamentos podem alterar a composição da microbiota intestinal por até um ano.

Alguns estudos mostraram que as mudanças na microbiota intestinal causadas pelo uso excessivo de antibióticos no início da vida,  podem até aumentar o risco de obesidade.

Além disso, o uso excessivo pode levar à resistência aos antibióticos, tornando-os ineficazes para matar bactérias causadoras de doenças graves. O uso inadequado contribui também para o desenvolvimento de super bactérias.

Finalmente, alterando os tipos de bactérias que vivem nos intestinos, os antibióticos podem causar efeitos colaterais intestinais.

Tome probióticos durante e após o tratamento

Como já mencionamos no começo, tomar antibióticos pode alterar a microbiota intestinal, o que pode levar à diarréia associada aos antibióticos, especialmente em crianças.

Felizmente, vários estudos demonstraram que tomar probióticos , ou bactérias vivas e saudáveis, podem reduzir o risco de diarréia e outros efeitos colaterais  associados a esse tipo de medicamento.

Uma revisão de 23 estudos, incluindo quase 400 crianças, descobriu que tomar probióticos ao mesmo tempo que os antibióticos poderia reduzir o risco em mais de 50%. 

Uma revisão maior de 82 estudos, feita nos EUA, incluindo mais de 11.000 pessoas, encontrou resultados semelhantes em adultos.

Esses estudos mostraram que os probióticos Lactobacilli e Saccharomyces foram particularmente efetivos.

No entanto, dado que os probióticos geralmente são bactérias, eles também podem ser mortos por antibióticos se tomados em conjunto. Assim, é importante tomar antibióticos e probióticos algumas horas de distância entre eles.

Os probióticos também devem ser tomados após um período de uso de antibióticos. Eles contribuem na restauração das  bactérias saudáveis ​​nos intestinos que podem ter sido mortas. Os probióticos atuam com eficiência na recuperação  da microbiota levando-a em seu estado original após um evento mais agressivo. 

Benefícios dos alimentos fermentados para recuperar os danos causados por antibióticos

vários-tipos-queijos

Certos alimentos também podem ajudar a restaurar a microbiota intestinal após danos causados ​​por antibióticos.

Os alimentos fermentados são produzidos por micróbios e incluem iogurte, yakult, queijo, chucrute, kombucha e kimchi, entre outros.

Eles contêm uma série de espécies bacterianas saudáveis, como Lactobacilli , que podem ajudar a restaurar a microbiota intestinal para um estado saudável após os antibióticos.

Estudos americanos demonstraram que as pessoas que comem iogurte ou leite fermentado têm maiores quantidades de Lactobacilli em seus intestinos. Elas apresentaram também  menores quantidades de bactérias causadoras de doenças, como Enterobacteria e Bilophila wadsworthia.

Kimchi e leite de soja fermentado têm efeitos benéficos semelhantes e podem ajudar a cultivar bactérias saudáveis ​​no intestino, como Bifidobacteria.

Portanto, comer alimentos fermentados, além de contribuir para as bactérias saudáveis,  pode ajudar a melhorar a saúde mental após tomar antibióticos.

Outros estudos também descobriram que os alimentos fermentados podem ser benéficos durante o tratamento com antibióticos.

Alguns deles mostraram que tomar iogurte normal ou com suplemento probiótico pode reduzir a diarréia em pessoas que tomam esses medicamentos. 

Alimentos de alta fibra ajudam a recuperar as bactérias intestinais saudáveis

A fibra não pode ser digerida pelo seu corpo, mas pode ser digerida pelas bactérias intestinais, o que ajuda a estimular seu crescimento.

Como resultado, a fibra pode ajudar a restaurar bactérias intestinais saudáveis ​​após um período de uso  de antibióticos.

Os alimentos ricos em fibra incluem:

grãos-diversos-com-fibras

  • Grãos inteiros ( pão integral, arroz integral)
  • Nozes
  • Sementes
  • Feijões
  • Lentilhas
  • Bagas
  • Brócolis
  • Ervilhas
  • Bananas
  • Peras
  • Alcachofras

Diversos estudos têm demonstrado que os alimentos que contêm fibras alimentares são altamente benéficos durante o uso de antibióticos.  Esses alimentos  podem estimular o crescimento de bactérias saudáveis ​​no intestino. Além disso, eles reduzem o crescimento de algumas bactérias nocivas.

No entanto, a fibra dietética pode diminuir a velocidade que o estômago esvazia. Por sua vez, isso pode retardar ou interferir na taxa de absorção de medicamentos.

Portanto, é melhor evitar,  temporariamente, alimentos ricos em fibras durante o tratamento e, em vez disso, concentrar-se em comê-los após a interrupção dos antibióticos.

Recomendado para você ↓

Oléo de Copaíba: O antibiótico natural mais potente conhecido no mundo

Alimentos prebióticos auxiliam no crescimento de bactérias benéficas que foram prejudicadas pelos antibióticos

Ao contrário dos probióticos, que são micróbios vivos, os prebióticos são alimentos que alimentam as bactérias boas em seu intestino.

Muitos alimentos ricos em fibras são prebióticos. A fibra é digerida e fermentada por bactérias intestinais saudáveis, permitindo que elas cresçam.

No entanto, outros alimentos não são ricos em fibras, mas atuam como prebióticos ajudando o crescimento de bactérias saudáveis, como Bifidobacteria .

Por exemplo, o vinho tinto contém polifenóis antioxidantes, que não são digeridos por células humanas, mas são digeridos por bactérias intestinais.

Este estudo descobriu que o consumo de extratos de polifenóis de vinho tinto por quatro semanas,  poderia aumentar significativamente a quantidade de Bifidobactérias saudáveis nos intestinos e reduzir a pressão arterial e o colesterol no sangue.

Da mesma forma, o famoso cacau que dá origem ao chocolate, contém polifenóis antioxidantes que têm efeitos prebióticos benéficos na microbiota intestinal.

Alguns estudos demonstraram que os polifenóis do cacau também aumentam as Bifidobactérias e Lactobacillus saudáveis no intestino e reduzem algumas bactérias insalubres, incluindo Clostridia.

Assim, comer alimentos prebióticos após os antibióticos podem ajudar o crescimento de bactérias intestinais benéficas que foram danificadas por antibióticos.

Evite certos alimentos que reduzem a eficácia dos antibióticos

toranja-partida

Embora muitos alimentos sejam benéficos durante e após os antibióticos, alguns devem ser evitados.

Por exemplo, estudos mostraram que pode ser prejudicial ao consumo de toranja e suco de toranja enquanto toma certos medicamentos, incluindo antibióticos.

Isso ocorre porque o suco de toranja e muitos medicamentos são quebrados por uma enzima chamada citocromo P450.

Comer grapefruit enquanto estiver usando antibióticos pode fazer com  que o corpo não absorva  a medicação adequadamente. Isso, evidentemente,  pode ser prejudicial para a sua saúde.

Um estudo com seis homens saudáveis constatou que  beber suco de toranja,  enquanto tomava o antibiótico eritromicina,  aumentou a quantidade de antibiótico no sangue, em comparação com os que tomaram com água. Se for do seu interesse, confira o estudo aqui!

Atenção: Alimentos suplementados com cálcio também podem afetar a absorção desses medicamentos.

Algumas pesquisas demonstraram que os alimentos suplementados com cálcio podem reduzir a absorção de vários antibióticos,  incluindo dois muito comuns como o ciprofloxacina e gatifloxacina

No entanto,  outros estudos mostraram que alimentos contendo cálcio, como o iogurte, não têm o mesmo efeito inibitório.

Diante desses dados, acredita-se que apenas os alimentos que são suplementados com altas doses de cálcio devem ser evitados ao tomar antibióticos.

Pois bem, felizmente existem os antibióticos que, em muitas condições de saúde, são os medicamentos mais indicados e a solução mais adequada.

Entretanto, é necessário cautela, pois o uso indiscriminado e de forma irresponsável,  pode fazer com que o resultado não seja satisfatório. E, o que é pior, potencializa e faz com que as bactérias criem ainda mais resistência.

Portanto, cuide bem da sua saúde, mas nunca tome medicação sem prescrição médica. Ah, e no caso dos antibióticos, é fundamental tomar na hora certa e nunca parar antes,  ou  extrapolar o numero de dias prescrito pelo médico. Ótima saúde pra você! 🙂

Gostou? Curta e Compartilhe!! 🙂
(Visited 41 times, 1 visits today)

Related Post

Comentários

Divina Albuquerque

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *