0

Alimentos ricos em potássio podem reduzir as chances de calcificação vascular e rigidez aórtica, indica nova pesquisa!

 

Alimentos-ricos-em-potássio-podem-reduzir-as-chances-de-calcificação-vascular

 

Quem gosta de banana, uma das frutas mais consumidas no mundo, pode se alegrar!

Isso também vale para amantes de melão, abacate, abóbora, lentilha e outros alimentos ricos em potássio.

A nova pesquisa está aumentando a possibilidade de que os médicos possam, um dia, ajudar os pacientes a evitar algumas doenças cardíacas, analisando seus níveis de potássio.

Pesquisadores da Universidade do Alabama em Birmingham (UAB) concluíram recentemente um estudo muito interessante envolvendo ratos.  Eles estabelecem uma correlação entre potássio dietético reduzido e formação de calcificação vascular e rigidez aórtica.

A rigidez aórtica, comumente conhecida como “endurecimento das artérias”, é preditiva de doença cardíaca em humanos.

Alimentos ricos em potássio podem reduzir as chances de calcificação vascular e rigidez aórtica

No estudo, os pesquisadores descobriram níveis aumentados de rigidez aórtica em camundongos com dieta de potássio reduzida em comparação com ratos com quantidades normais de potássio.

Outras experiências descobriram que o potássio reduzido parece incentivar a expressão de certos marcadores de genes.

Estes, por sua vez, promovem a calcificação de células musculares lisas vasculares, transformando-as em células semelhantes a ossos.

Os pesquisadores concluíram que, pelo menos no modelo do rato, o potássio dietético reduzido realmente promove rigidez aórtica elevada.

Por outro lado, uma dieta rica em potássio parece diminuir a calcificação vascular e a rigidez aórtica.
“As descobertas têm um importante potencial, uma vez que demonstram o benefício de suplementação adequada de potássio na prevenção da calcificação vascular em camundongos.

As cobaias, eram propensas a aterosclerose e também ao efeito adverso da baixa ingestão de potássio”, disse Dr. Paul Sanders, professor de nefrologia/UAB de Medicina e um co-autor do estudo, em um comunicado à imprensa internacional.

Por que precisamos de potássio

Dr. Morton Tavel , professor clínico emérito de medicina (cardiologia) na Faculdade de Medicina da Universidade de Indiana, em nota, disse: “O potássio é um mineral dietético necessário para muitas funções corporais. Ele desempenha um papel importante na pressão arterial baixa, trabalhando em oposição ao sódio “.

“O potássio também é necessário para o crescimento muscular normal, para o sistema nervoso e função cerebral”.

Além de reduzir a pressão arterial, o potássio parece funcionar protegendo os vasos sanguíneos de danos e espessamento excessivo .

Em relação aos efeitos do potássio no coração em geral, o Dr. Sean P. Heffron , cardiologista e instrutor de medicina da NYU Langone Health em Nova York disse o seguinte:

“Certamente, tudo o que apresenta um novo mecanismo e,  potencialmente, tem um papel na aterosclerose nos humanos é muito interessante para mim, tanto como clínico, quanto como pesquisador.”

“Esse estudo, é o testemunho de um dos componentes de uma dieta vegetal intensa, de óleo saudável, como a dieta mediterrânea”, acrescentou.

“Ele mostra porque isso é repetidamente demonstrado ter benefício cardiovascular. E precisamos levar as pessoas a aderir cada vez mais dietas assim; ou seja, comer mais frutas e vegetais. Alimentos ricos em potássio podem reduzir as chances de calcificação vascular e rigidez aórtica.

Não há “balas mágicas”

calcificação-vascular-e-rigidez-aórtica

Alguns médicos, no entanto, se preocupam com aqueles que se inscrevem na teoria da ” bala mágica “.

O Dr. Robert S. Greenfield , diretor médico de cardiologia não invasiva e reabilitação cardíaca no MemorialCare Heart & Vascular Institute na Califórnia, comentou sobre esta questão.

“Realmente não há uma bala mágica”, disse Greenfield. “Você sabe, problemas vasculares e cardíacos, são mais complicados do que isso.

Há toda uma variedade de coisas que contribuem para a saúde, ou a doença, e tirar um componente específico não vai mudar o curso da enfermidade “.

“Quando se trata de potássio, eu me preocupo um pouco com as pessoas que tentam demorar demais”, disse Greenfield.

“Você sabe, há muitas pessoas caminhando, especialmente pessoas de meia-idade, que podem ter problemas renais menores.

Muitas vezes, essas pessoas não fazem, sequer, um teste de laboratório. E elas podem não lidar com o potássio de forma equilibrada ou suficiente”.

Dr.Heffron pegou esse ponto e mencionou. “Na ausência de doença renal, a maioria das pessoas é capaz de lidar com doses bastante pesadas de potássio através do sistema urinário e excretá-lo em um grau muito bom”, disse ele.

Mas, Heffron advertiu: “Qualquer coisa pode ser levada ao extremo, e a gente vê isso na ocasião”.
Como Greenfield, Heffron adverte: “A preocupação real, na verdade, é com indivíduos que são acometidos por doença renal, caso em que altos níveis de potássio no sangue, são muito mais comuns”.

“E os níveis elevados de potássio no sangue, que geralmente são assintomáticos, podem ser realmente muito perigosos do ponto de vista do coração”, acrescentou Heffron.

“Não no ponto de vista da doença vascular, mas do ponto de vista da arritmia. Neste contexto, ele pode provocar arritmias muito perigosas e potencialmente mortais”.

Qual a quantidade ideal de potássio?

Partindo da premissa que alimentos ricos em potássio podem reduzir as chances de calcificação vascular e rigidez aórtica, é natural perguntarmos: Mas qual a quantidade ideal de potássio?

Embora haja algum debate sobre a quantidade ideal de potássio dietético, a maioria das autoridades recomendam uma ingestão diária de pelo menos 4.700 miligramas.

“A maioria dos americanos consome apenas metade desse montante por dia, o que os tornaria deficientes em relação a essa recomendação específica”.

A maioria dos médicos, sugere que se você tiver uma dieta saudável, rica em frutas, vegetais, grãos e gorduras monoinsaturadas você, provavelmente, terá todo o potássio que normalmente precisa.

Mas, o Dr. Greenfield, alerta:
Atualmente, nos preocupamos se o nível do potássio for muito alto, porque, geralmente, todos os medicamentos usados, tendem a aumentar o potássio”.

“Então, eu me preocupo”, disse Greenfield, ” porque se alguém não souber disso, e ler este artigo, achando que basta tomar alguns comprimidos de potássio para estar com a saúde em dia, isso pode ser perigoso. “

Suplementos vs. alimentos saudáveis

Há pouco debate sobre o papel dos suplementos nesse contexto.

Muitas vezes, a pessoa acredita que se não  alimentar de forma saudável, depois,  basta suplementar. Mas, para “cumprir a meta” diária de potássio, não é bem assim que funciona.

Ao que tudo indica, os minerais, vitaminas e nutrientes, dentro de cápsulas e suplementos, não parecem ser tão valiosos quanto no estado natural.

Heffron concorda que, certamente, é possível que você possa obter todo o potássio de que necessita, diariamente, se alimentando de forma saudável.

Segundo ele, se a sua alimentação é saudável e equilibrada, você não precisa de suplementos.

No entanto,  de acordo com ele,  infelizmente, é uma minoria das pessoas que tem uma dieta adequada.

Salvo uma dieta saudável, os suplementos podem servir como uma fonte alternativa razoável de potássio. Entretanto, é bom lembrar que, naturalmente,  alimentos ricos em potássio podem reduzir as chances de calcificação vascular e rigidez aórtica.

Alguns alimentos ricos em potássio

batata-doce: 694 miligramas (mg) cada

• Tomates frescos: 664 mg por 1/4 xícara

• Beterraba fresca: 644 mg por 1/2 xícara

• Feijão branco: 600 mg por 1/2 xícara

Também no topo da lista de alimentos ricos em potássio estão:

• iogurte
• maioria dos feijões
• Moluscos (enlatados ou frescos)
• ameixa seca
• cenoura
• peixe carnudo
• melaço
• soja
• abóbora
• banana
• Mamão
• Pera
• leite
• suco de laranja

Dieta saudável tem as cores do arco-íris

frutas-legumes-diversos

É sempre bom lembrar que, de acordo com a pesquisa, alimentos ricos em potássio podem reduzir as chances de calcificação vascular e rigidez aórtica

Greenfield enfatiza a importância de um estilo de vida saudável em relação à saúde vascular. Isso inclui ingerir uma dieta equilibrada para o coração e fazer exercícios regulares.

Em relação à sua dieta, quanto mais colorida, melhor. Ela deve ter as cores de um arco-íris, onde você pode variar, no dia a dia, todos os tipos de frutas e vegetais.

Se seguir estas orientações, você vai obter todos os nutrientes que precisa, incluindo um bom nível de potássio. Além disso, estará contribuindo também para melhorar a sua saúde geral.

Fonte: https://www.eurekalert.org/pub_releases/2017-10/uoaa-anf100217.php

Gostou? Curta e Compartilhe!! 🙂
(Visited 21 times, 1 visits today)

Comentários

Divina Albuquerque

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *